(27) 3320-5050 | sac@lojasblink.com.br |   Seg. a Sex. 08:00 às 18:00

Uniforme profissional | Existem regras na hora de escolher?

por | jul 27, 2020

Regras em relação ao uso do uniforme profissional

O uniforme profissional é aquela peça que acompanhará o funcionário em toda a rotina de trabalho e por isso a qualidade do tecido deve ser algo levado em consideração, pois interfere diretamente na produtividade.

Porém, além desse fator existem algumas regras em relação a legislação trabalhista que não podem ser esquecidas na hora de comprar um uniforme profissional no ES, como considerar os pequenos detalhes — levando em conta a legislação, a atividade desenvolvida, o tecido e a padronização — é um elemento essencial nesse processo. Veja a seguir sobre cada uma delas!

Legislação: o que diz

Algumas atividades e áreas de trabalho tem legislação específica para os uniformes profissionais, como é o caso de atividades mais arriscadas.

De acordo com o Art. 456-A – Cabe ao empregador definir o padrão de vestimenta no meio ambiente laboral, sendo lícita a inclusão no uniforme de logomarcas da própria empresa ou de empresas parceiras e de outros itens de identificação relacionados à atividade desempenhada.

Além do que no art. 177 que trata obrigatório o uso de vestimenta adequada para o trabalho em tais condições ou de capelas, anteparos, paredes duplas, isolamento térmico e recursos similares, de forma que os empregados fiquem protegidos contra as radiações térmicas.

Padronização: a importância de estabelecê-la

Em casos de empresas que possuem diversos departamentos, a recomendação é sempre procurar um padrão, ou seja, mesmo que os funcionários desempenhem atividades que exigem particularidades no vestuário, é preciso criar uma identidade visual e manter a formalização.

Além da padronização não podemos deixar de nos preocupar com o conforto térmico, para isso, é importante estar atento ao quanto a matéria-prima escolhida retém calor e peças que possuam um excelente caimento. Mais que cores, o uniforme profissional deve entregar qualidade. Por isso, na hora de investir em uniformes é preciso ir além do custo e conferir todas as características que o produto precisa entregar.

Tecido: aliado a estética e funcionalidade

A questão estética é algo importantíssimo na identidade visual de uma empresa, mas na hora da escolha do tecido, ele deve estar aliado à funcionalidade e às especificidades da atividade que o funcionário desempenhará. Em atividades operacionais por exemplo, escolha um tecido com uma maior resistência e durabilidade. O jeans e brim são uma ótima opção nessa hora.

Já profissionais que trabalham com atendimento direto ao cliente precisam transmitir mais profissionalismo e por isso a recomendação é dar preferência àqueles tecidos que não amassam com facilidade e sejam frescos, para não contribuir para uma transpiração excessiva do funcionário. Para calças e blazer, microfibra de poliéster é uma ótima opção. Já para camisas, há a opção do algodão com poliéster ou elastano.

Colaboradores que exercem suas funções de maneira externa podem optar por um uniforme profissional com tecidos mais leves como o de algodão ou de tecidos sintéticos com a tecnologia dry, que facilitam a transpiração.

Vale também ficar de olho às especificações de uniforme para cada atividade, como os uniformes para a área de saúde e área de cozinha.

Principais tecidos utilizados para cada segmento

Em geral, os uniformes profissionais são divididos em categorias, de acordo com as suas áreas de atuação. Portanto, na hora de escolher é preciso primeiramente identificar bem o seu segmento no mercado e, a partir disso, escolher as melhores opções para a sua empresa.

Setor de serviços

Aqui, estão os profissionais que trabalham em estoques, carregamento de mercadorias, dentre outros. Como esses funcionários praticam muito esforço físico, o ideal é encontrar uniformes profissionais com tecidos resistentes e, ao mesmo tempo, que colaborem para a respiração da pele. O brim, o jeans e as opções 100% algodão são alguns exemplos.

Administrativa

Já para recepcionistas, vendedores e profissionais que trabalham ao ar livre, são recomendadas as peças em microfibra e algodão, cujo foco seja algo requintado e sofisticado.

Setor hospitalar

Esses profissionais precisam de conforto e, acima de tudo, muita proteção. Sendo assim, os melhores tecidos são o brim e o oxford. Há ainda, a possibilidade de optar por peças que recebem tratamentos exclusivos e que combatem o risco de infecções no trabalho.

Setor industrial

Para os profissionais que atuam no campo operacional e industrial, como é o caso dos bombeiros, profissionais da construção civil e fábricas, o mais indicado é optar por tecidos que oferecem o máximo da resistência no dia a dia.

Setor de transportes

Uniforme para empresa de transporte deve ser confeccionado pensando na comodidade, baixo custo na entrega e conforto dos profissionais das empresas de transportes rodoviário, ferroviário, pluvial e marítimo, produzindo uma sensação de tranquilidade.

 

Outras Postagens